Blog

Templos evangélicos fechando e o declínio do cristianismo

Lucas 18.8 … Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na terra?

Eu estava lendo uma notícia sobre uma comunidade cristã nos Estados Unidos que depois de hospedar gerações desde 1800 teve seu templo fechado por falta de membros. Infelizmente essa não é a primeira comunidade cristã a fechas as portas e nem será a última.

Na Espanha onde o número de cristãos da fé católica romana foi dominante por séculos, hoje está em queda livre. Segundo dados 66,3% dos espanhóis são da fé católica romana, mas somente 22,7% são praticantes e a situação fica pior na região da Catalunha. O número de ateus e agnósticos já supera o número de católicos romanos.

Na França a situação não é diferente. Na República Checa 60% se declaram ateus. Nos Países Baixos, Noruega, Suécia, entre outros, pelo menos 50% se declaram sem religião.

De forma geral, a Europa, que um dia foi o berço do cristianismo, seja romanista ou protestante, colocou o cristianismo nos museus e a intenção é que fique apenas nos livros de história, e para muitos, uma história ruim que não deve ser repetida.

Entre a juventude europeia o cristianismo pouco é mencionado. Não há lugar para crença ou para a fé. O ateísmo e o agnosticismo se tornou a “religião” mundial. A crença no nada, no acaso, na dúvida, na incerteza. Essa parece ser o estilo de vida escolhido pela maioria que forma hoje o futuro de amanhã.

Essas são as primeiras pinceladas de um quadro que se revelará em breve onde o cristianismo será apenas lembrado como algo do passado e sem espaço na sociedade moderna.

Tentei encontrar as possíveis causas desse abandono de uma crença que durou milênios, porém, a lista ficou grande, extensa e com muitas ramificações. Uma floresta entrelaçada por galhos de árvores mortas e espinheiros por todos os lados.

Sim, o fatores que levou o cristianismo ao descrédito são muitos. Aliás, os anos de erros e desvios se amontoam tanto quanto aos de sua existência. O cristianismo começou a perder sua credibilidade já nos primeiros séculos, embora mascarado por um crescimento, com especial atenção para a igreja dominante após se tornar aliada do império. Desvios nos ensinamentos, invenções teológicas, líderes corruptos, ganância, asseio pelo poder, avareza, opressão e a lista segue. Atualmente a igreja evangélica, que diz seguir os princípios de Jesus se tornou um antro de ladrões e mercenários da fé. A igreja romana que diz ser a única igreja verdadeira está atolada em tradições e desvios das escrituras, isso sem contar os muitos escândalos que surgem hora ou outra na mídia, e nesse caso, tanto romanos quanto protestantes encabeçam a lista dos horrores.

Tudo aponta para o cumprimento das palavras de Jesus. O tempo da igreja nessa terra não é “lifetime”, não é ilimitado, pelo contrário, segundo Jesus a igreja, o grupo de seus seguidores, tinham uma missão e essa missão parece estar chegando ao fim. Chegar ao fim não é algo ruim, é bom, marca a volta de Cristo para reinar e estabelecer seu trono para sempre.

No meio de toda essa sujeira, existe a noiva de Cristo, a verdadeira, composta não de romanistas ou protestantes, mas de seguidores de Jesus. Jesus vem buscar sua noiva e não uma denominação. Jesus conhece sua noiva.

O que nos resta, como seguidores de Jesus é continuarmos, isso mesmo, continuarmos crendo, continuarmos orando e vivendo os ensinamentos do Mestre. Nossa salvação se aproxima.

AP 22.11 Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se”. 12 “Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez. 13 Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.

Notícias sobre a igreja mencionada no início do artigo:
Igreja de 200 anos fecha as portas por falta de membros, nos EUA – Guiame